Pesquisar no site


Contato

PJ News Jornal da Pastoral da Juventude

Radicalidade em Deus

Radicalidade em Deus

 

Por Thaís Fernandes

A “grande” e muito esperada festa começou. As pessoas preparam suas fantasias, e aqui não me refiro só às roupas, dão o último check-up na estrutura corporal, que ficaram o ano inteiro malhando para, nesse período, esbanjar sensualidade através das mini-roupas, decotes e adesivos. Contam os dias o ano inteiro e quando ele chega, abrem a boca para gritar que é a melhor época.

  O carnaval deveria ser tempo de recolhimento, uma preparação para a quaresma, mas hoje a “FESTA DA CARNE” traduz a contradição de um Tempo Litúrgico que se iniciará na próxima quarta-feira. Ruas lotadas, mulheres mostrando a todos os olhos o que deveriam ser suas maiores virtudes e tesouros. Homens se vestindo femininamente, jovens cantando “não sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também”, brigas a perder de vista e uma juventude perdida no álcool e principalmente, na prostituição. Que me perdoem os que discordam ou acham ser exagero, mas a radicalidade de Deus nos faz enxergar diferente, ou pelo menos deveria.

 

 

   Bebe-se “socialmente” a ponto de não saber nem aonde está, leiloam pessoas e, no final, ganha aquele que mais “pegou”. É mentira? Moças e rapazes fazem-se de meros objetos ou descartáveis por um prazer momentâneo, ou por vanglória. Pessoas matam e morrem, agridem a alma de Deus e roubam nossos maiores valores sociais e morais. Atualmente, o que era das famílias vira-se festa onde não as vemos mais. Priorizamos o estado “solteiro”, a estética, como citada anteriormente, o “normal”, o “hoje eu posso”. Saímos em blocos que são um paradoxo para a sociedade e que não necessitam ser citados aqui. Tiram-se a dignidade e o respeito conquistados, tudo por um carnaval. 

   A juventude cristã católica necessita dar passos e mudar o rumo da história. É lamentável vermos tantos dos nossos em lugares que contradizem nosso testemunho e o pior, agindo como os outros. Não, não é que somos melhores, mas nós conhecemos Deus, nos foi permitido viver experiências de alegria verdadeira, que não acaba quando a música para e por isso, não podemos ficar em cima do muro e acreditar que não há problemas, porque há. Então não se pode passear? Sim, pode. Mas em primeiro lugar, precisamos saber nos comportar e se realmente valerá à pena estar naquele determinado lugar, uma vez que querendo ou não, coagimos com o que desagrada o coração de Deus.  Ei, jovem, a Igreja Católica é rica em eventos de carnaval, e nossa Região dos Lagos não fica pra trás. Por isso, recomece algo novo, um tempo novo, e até mesmo, uma vida nova durante esses dias. Escolher por Deus é a maior e melhor aventura e nada substitui ou equivale a paz interior, a felicidade inigualável, e com certeza a Salvação Eterna.

 

 

Ainda dá tempo...procure pelo seu coordenador, ou aqui mesmo pelo blog ou no face e manifeste a vontade de passar um carnaval diferente dos outros, em um retiro seja ele de lazer ou não.

Algumas dicas:

·         Retiro de Carnaval da RCC (Búzios)

·         Retiro de Carnaval da Comunidade Católica Shalom (Macaé)

·         Retiro de Carnaval da Comunidade Católica Servir (São Gonçalo)

·         Retiro de Carnaval da Comunidade dom de Deus (Manilha)